4 de outubro de 2011

As 10 piores coisas que já aconteceram comigo


Nessa vida já passei por poucas e boas, para vocês terem ideia daria para fazer um blog só contando essas desventuras. Por isso resolvi contar algumas aqui. Vamos dar uma olhadinha? Afinal de contas, hoje é dia de desespero, bebê!


1ª Deixei o ipod no bolso da calça e coloquei para lavar na máquina;
Resultado: Vocês não imaginam o meu desespero, quando tirei a calça da máquina e vi aquele volume no bolso. Meu coração gelou. Minhas pernas tremeram, os olhos marejaram instantaneamente, o coitado foi para o saco, tela trincada e amaciado. Quis morrer.









2ª Resolvi descer uma ladeira de barro, a mais íngreme que você possa imaginar, com uma bicicleta sem freio. 
Resultado: Na metade da ladeira, passaram umas galinhas com pintinhos em minha frente, tentei desviar, mas na velocidade que ia só consegui perder o controle e capotar. Joelhos e cotovelos esfolados e uma linda cicatriz para o resto da vida.


3ª Numa turbulência insana em um voo, tive uma síndrome do pânico e agarrei uma senhora argentina que estava ao meu lado;
Resultado: O marido dela tentou arrancar minhas garras do braço da pobre coitada e os comissários de bordo tiveram que vir me acudir. Mico eterno.

4ª Eu e minha irmã, quando crianças, resolvemos fazer um picnic no telhado da garagem de nossa casa.
Resultado: O teto não suportou nosso peso e despencamos lá de cima. A surra mais épica de todos os tempos.



5ª Eu e meus primos resolvemos colocar um garfo de dois dentes numa tomada para ver o que é que dava. Seguramos as mãos uns dos outros, éramos em quatro, tendo o cuidado de colocar o menor (e o mais chato) na ponta.
Resultado: Curto circuito, explosão, fogo, grito, desespero. Castigo para sempre, surra homérica. 


6ª Eu e meus primos ao ver D. Lalita, a vizinha que possuía as maiores goiabeiras da região, coletando goiabas resolvemos pedir umas.
Resultado: A maldita deu uma pancada nas costas do meu primo com a mesma vara que derrubava as goiabas, assim, do nada. Mas nos vingamos depois, roubando todas as goiabas que vocês possam imaginar e comprovamos: goiabas roubadas são muito mais gostosas;

7ª Brincando de esconde-esconde, resolvi me enfurnar numa caixa que se encontrava sobre um guarda-roupas e achando pouco, resolvi me balançar para ver o que é que dava.
Resultado:  Caí lá de cima e quebrei o braço. Gesso por dois meses;

8ª Com treze anos resolvi ir a um micareta com os meus amigos de rua. Detalhe, sem que nossas mães soubessem, porque micareta nunca foi lugar para crianças. Chegando lá, demos de cara com o Asa de Águia cantando "bate o pé, bate o pé, bate o pé pra ver qual é!"
Resultado:  Fomos arrastados numa onda de gente batendo o pé com os braços para cima. Nos perdemos uns dos outros e um dos meus amigos até hoje não foi encontrado. Tá, essa parte é mentira;

9ª Antigamente havia uma revista sobre cinema chamada SET. Essa bendita revista veio com uma promoção: Havia dentro dois desenhos da Turma da Mônica para você pintar e enviar. Você escolhia apenas um deles e fazia a sua arte. Bem, modéstia à parte, sempre gostei de desenhar e pintar e fiz uma pequena obra de arte com o meu. Meu primo menor, pegou o outro, mas o coitado não sabia desenhar uma bola com um copo, nem pintar. Por tal motivo, passou uma semana me azucrinando o juízo, implorando para que eu fizesse. Depois de muitos nãos, cascudos e empurrões ele agiu covardemente e evocou a sua mãe (minha madrinha) para me pedir. Eu, óbvio, não negava nada para as minhas tias e acabei pintando o dele. Claro que da forma mais rápida e descuidada o possível, para não sabotar o meu.
Pois bem, o tempo passou e eu, claro, não enviei o desenho.
Resultado: Qual não foi a minha surpresa ao ver uma caixa enorme chegando na casa de meu primo. Ele havia ganho o concurso. Saldo: assinatura anual da Turma da Mônica, todos os filmes. bonecos, chaveiros, bolas de vôley, basquete e futebol e um vídeo-cassete, item para poucas famílias abastadas na época.
Sofri, pois não ganhei nem um chaveirinho dele e nem um muito obrigado também.

10ª Na época do He-Man, eu era louco para ter os bonecos, mas ninguém de minha família me dava. Pois então resolvi ir numa loja e pegar um para mim, como um pequeno trombadinha fora-da-lei.
Resultado: Surra, castigo, tentativa de devolução do brinquedo pessoalmente acompanhado de pedido de desculpas para o dono da loja. Detalhe, com pena de mim, ele me deu não só o que eu havia surrupiado, mas também alguns outros que tinham lá! \o/

Viram? Às vezes eu também me dou bem!

Ilustrações: Gabriel Matos

Gabriel Matos

About Gabriel Matos

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :

4 Amigos Me Deram uma Luz

Write Amigos Me Deram uma Luz
Anônimo
AUTHOR
3 de novembro de 2011 19:02 delete

A 9 foi tensa.

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
2 de janeiro de 2013 17:50 delete

a 7ª me fez lembrar de uma vizinha com quem brincava, mas a mãe dela não gostava de menino em casa.Estava no meio da brincadeira na cozinha da casa dela quando a mãe chegou e ela ficou desesperada me convencendo a me esconder em uma dispensa "sem porta" , colocar uma caixa grande de papelão na frente me mandando ficar quieta.Rapaz, a miserável da mulher se sentou na cozinha pra conversar com as amigas e nunca que saia dali! foi me dando um calor, misturado com medo das barata e ratos, só tinha lixo na dispença,um fedor de bost... Comecei a me mexer não aguentava mais, a colega desesperada para a mãe sair da cozinha e nada, rapaz não aguentei! Entreguei os pontos e sai do buraco igual a um cuscuz . Ela ainda queria uma explicação...Veja só!

Reply
avatar
Gabriel Matos
AUTHOR
2 de janeiro de 2013 18:52 delete

@Anônimo
Sacanagem! Por que não segurou um pouco o calor rapaz??? rsrs Valeu pela história!

Reply
avatar
12 de março de 2015 21:49 delete

Ri muito desse seu post, rs. A tia das goiabas foi mesmo maldita...

Reply
avatar